Publicado em Durante², Segunda Vez: Holanda, Viagens²

Viagem: Atenas, Luxemburgo e Bruges (Parte 1)

Sexta – 03 de Fevereiro de 2017

Querido Diário,

Escrevi alguns posts antes de ir pra Orlando, mas por algum motivo obscuro (número 1) eu não publiquei nenhum enquanto estava lá. Vou fazer isso agora e depois, quando eu voltar pro Brasil, escrevo sobre a experiência na Disney.

Essa viagem foi feita no final do ano 2014. Ganhei uns dias off e, pra não ficar em casa, resolvi viajar mesmo não tendo companhia. Dia 24/12/14 saí de Eindhoven de trem pra Amsterdã, onde peguei o voo pra Atenas. No aeroporto, passei umas três vezes em frente àquelas máquinas de autoatendimento da KLM, antes de perceber que eu podia fazer o meu check in lá (meu voo era pela Air Serbia). Dica 1: não tenham medo de perguntar as coisas.

No Schiphol (aeroporto de Amsterdã), dependendo de onde você embarca, o controle de segurança e raio-X é feito somente no seu portão de embarque, o que foi o meu caso. Depois de passar por isso, já entramos na sala de espera que é somente daquele portão. Claro que, depois de entrar me deu vontade de fazer xixi.. mas não tinha nenhum banheiro por perto =(

O voo saiu com 30min de atraso e, mais ou menos meia hora depois de decolar eles serviram o jantar, que achei bem decente. Meu voo tinha conexão em Belgrado, e chegamos lá faltando 30min pra decolagem. Por sorte o portão de embarque era do lado do que eu desembarquei e deu tudo certo. Tive que passar pela segurança de novo e o voo também atrasou, mas dessa vez só 15min. Serviram um lanchinho nesse voo, que eu guardei, porque ainda tava cheia do jantar que serviram no outro voo.

Cheguei em Atenas de madrugada e ganhei um carimbo no meu passaporte, o que me deixou feliz. É difícil conseguir carimbos viajando pela Europa, graças ao fato de que muitos países fazem parte da União Europeia e as pessoas podem transitar entre eles livremente.

Como eu cheguei lá por volta de 3:30 da manhã, decidi esperar no aeroporto até amanhecer pra poder sair. Achei uma tomada e sentei do lado pra usá-la e também usar o wifi, que era de graça. Teoricamente era de graça só por 1h mas, por algum motivo obscuro (número 2), ele funcionou durante todo o tempo que eu estava lá, que foi até por volta de 7:00 da manhã.

Fui então procurar um meio de transporte pro hostel. Achei o metrô caro (€8 ida e €14 ida e volta), então decidi ir de ônibus (€5 o trecho). Comprei o bilhete na “bilheteria”, mas poderia comprar também direto com o motorista (nesse caso é bom ter dinheiro trocado).

Peguei o X95 e fui (cochilando) até a parada final, na Syntagma Square. Demorou por volta de 45min. De lá eu fui andando até o hostel, que foi bem fácil de achar, mas achei o caminho meio esquisito porque só tinham lojas e restaurantes por lá e todos estavam fechados (não sabia ainda se porque ainda era cedo demais ou se porque era natal).

Apesar disso, consegui chegar sã e salva no meu hostel, o City Circus Athens, que eu recomendo MUITO. De todos os locais que já me hospedei na vida, esse foi o meu favorito. Continua lendo aí que eu já já te digo o porquê.

Fui fazer o check in e descobri que a moça da recepção falava Português (acho que o nome dela era Riaesse). Ela disse que decidiu começar a aprender porque eles recebiam muitos brasileiros lá, achei bem legal isso. Tinha uma cama vaga no quarto que eu ia ficar e, por isso, ela já deixou eu ir pra lá. Ela também disse que o café da manhã estava servido e que eu podia ir comer ❤ amei! (no caminho pro hostel eu tava torcendo pra que uma dessas duas coisas acontecessem e consegui as duas, comecei com o pé direito).

Fui primeiro no quarto deixar minhas coisas e já conheci o Noel (que nasceu na Irlanda, mas mora nos EUA) e o Caesar (de Hong Kong). Claramente eu estava num quarto misto, tinha 3 beliches lá, ou seja, cabiam 6 pessoas, mas no período que fiquei lá o quarto não lotou. Tinha também um banheiro e uma mini varandinha com vista pra rua. E aí tive mais duas surpresas boas: minha cama era a de baixo e do lado de uma tomada. ❤ Já amei de novo.

Agora uma pequena pausa pra falar um pouco do hostel: a segurança era boa, precisava de um cartão tanto pra entrar no hostel quanto no seu quarto. Eles têm um terraço com vista pra Acrópole, organizam eventos e tours e possuem diversos jogos de tabuleiros pra ajudar da integração dos hóspedes. Eles vendem comida lá, têm aluguel pra bicicleta e também lavanderia. Pra completar: o wifi era bom! Já tá começando a entender porque foi o melhor lugar que já me hospedei?

Vista do terraço
Vista do terraço

O café da manhã é incluído no preço e eles têm uma mesa enorme lá onde todo mundo pode sentar junto pra comer e conversar, como se fosse uma grande família. Quando desci de volta pra comer, tive a chance de conversar com algumas pessoas, inclusive com meu companheiro de quarto, o Noel. Como ele também estava sozinho, combinamos de ir andar pela cidade. Só depois, claro, de nós dois tirar um cochilo.

E pense num cochilo: dormi por 2h30! Comi um lanchinho e então saímos. Estávamos com um mapa que pegamos no hostel, mas andamos aleatoriamente pela cidade sem medo de se perder (na verdade, a gente tava conversando e se distraiu, não prestamos a menor atenção pra onde – e por onde – estávamos indo). Mas isso foi muito bom, porque a gente acabou achando um caminho até a parte de trás da Acrópole, onde tivemos uma vista bem legal de toda a cidade (que é ENORME).

atenas-02

Como a gente não tava prestando atenção no caminho, acabamos passando por uns cantos que eu não tinha a menor ideia do que eram, mas fui esperta e tirei fotos pra depois olhar que lugares eram aqueles. Descobri depois que passei pela Monastiraki Square (que tava bem movimentada e tinha um povo cantando/tocando), Syntagma Square (onde desci do ônibus vindo do aeroporto e de onde vi o Parlamento – na hora sem saber que era o Parlamento), também passei pelo Templo de Zeus, Arco de Hadrian, University of Athens e National History Museum.

atenas-01
Monastiraki, Syntagma, Parlamento e Templo de Zeus

Andamos pra cima e pra baixo na Ermou Street, entre a Syntagma e a Monastiraki. Alguns restaurantes estavam abertos e a rua estava LOTADA de gente, o que foi uma surpresa pra mim, porque não achei que teria tanta gente na rua nessa época de natal, mas foi uma surpresa boa. A temperatura tava ótima e achamos um lugar chamado Everest (perto do McDonalds, de frente pra Syntagma), onde jantamos sanduíche. Depois daí voltamos pro hostel e o resto da viagem eu continuo em outro post, senão vai dar um livro aqui.

Arco de Hadrian, University of Athens, National History Museum
Arco de Hadrian, University of Athens, National History Museum

Alguém aí já foi pra Atenas ou tem vontade de ir?

Anúncios

Comentários

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s