Publicado em Durante², Segunda Vez: Holanda, Viagens²

Viagem: Budapeste, Viena e Frankfurt (Parte 5)

Terça – 18 de Novembro de 2014

Querido Diário,

Tá meio longa a história dessa viagem, né? Acho que tenho que aprender a ser mais sucinta. Mas então, acordamos pro segundo e último dia em Viena na sexta. Saímos da casa umas 10h da manhã de novo, horário bom pra sair de casa esse, praticamente uma constante nessa viagem. Pegamos então o metrô e fomos pro famoso Palácio de Schönbrunn. Com direito a dois pontinhos em cima do O e tudo.

Dessa vez a gente pegou o metrô certo. Maaas saímos do lado errado. Nada que uma olhadinha no mapa não tenha resolvido. E olhadinha da Beea, porque eu sou péssima com localização, ainda bem que normalmente viajo com pessoas que sabem se virar bem com um mapa na mão. E dois vivas pro passe de 24h do metrô!

Pense num lugar enorme! Lá tem alguns museus (pagos), restaurantes e loja de souvenir. Além de um zoológico e um labirinto. Este eu acho que é pra crianças, pelo menos pareceu bem pequeno. A gente não entrou em nenhum desses cantos, só andamos pelos espaços abertos mesmo.

Tá vendo aquele canto lá longe e lá em cima? A gente andou até lá.
Tá vendo aquele canto lá longe e lá em cima? A gente andou até lá.

Andamos por lá por umas 2 horas e subimos o morro pra ter uma vista do Palácio e da cidade de Viena. Apesar de ter achado a subida bem cansativa, vale a pena. Talvez eu só esteja muito fora de forma mesmo. Por acaso, lembra do grupo de brasileiros que estava no bus com a gente saindo de Budapeste pra Viena? Nós esbarramos com eles lá! Achei muita coincidência. Nem trocamos contato nem nada e um deles ainda disse que talvez a gente ainda se esbarrasse em Budapeste um dia, acho que ele pensou que a gente era estudante lá também. Mas enfim, tô perdendo o foco.

Depois do castelo fomos para um parque de diversões que, é claro, só descobri o nome agora (veja esse site pra saber mais). No caminho paramos pra almoçar no McDonald’s, obviamente. Voltamos pra casa umas 15h pois tínhamos marcado de sair pra tomar um café com a nossa host.

Ela nos levou num canto que ela costuma ir. Era bem pequeno e o dono mesmo que servia as bebidas. Ele era bem conversador e o local parecia mais a sala da casa dele, e nós éramos as visitas. Achei bem legal. Ele contou que a filha fez um daqueles programas de intercâmbio onde você vai pra casa de uma pessoa e a pessoa vai pra sua casa. Ela foi pro Brasil e eles receberam um rapaz brasileiro lá. O local também era ligado à uma galeria de arte, achei maneiro.

Depois de lá só passamos em casa pra pegar nossas coisas e partimos pra estação de trem, onde a gente pegou o trem pra Frankfurt. Sobre Viena, não tenho muitas dicas, mas vale a pena também pegar o passe do metrô pra ir e vir à vontade. Pra quem não sabe, lá se fala Alemão e a moeda é o Euro.

A gente pegou o trem saindo da estação Westbahnhof, que é bem grande e… tem wifi de graça! Por acaso, por ser bem grande, preste atenção no horário de saída do seu trem e procure pela plataforma cedo. O trem que pegamos era gigantesco e nem todos os vagões estavam indo para Frankfurt (o nosso era um dos primeiros e tivemos que andar uns 10 minutos pra chegar lá, sério). Então preste atenção no seu bilhete pra ver em qual vagão tem que ir. As cadeiras também eram marcadas. Nós pegamos o mais simples (diga-se, barato) e tinham 6 cadeiras em cada vagão, com duas tomadas. E não tinha wifi.

Anúncios

Autor:

Sou uma daquelas que escreve, apesar de não me considerar uma escritora. Sou viciada em intercâmbios, professora de Inglês, estudante de Letras e dona da Yuki.

Comentários

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s