Publicado em Durante, Primeira Vez: EUA, Viagens

Viagem: Myrtle Beach e Charleston

Quarta – 06 de Junho de 2012

Querido Diário,

Vou logo dizendo que esse post tá mais do que atrasado. Essa foi uma viagem que eu fiz em Março! Tem noção? Quase 3 meses atrás.. mas tudo bem. Antes tarde do que nunca, não é mesmo? Essa foi uma viagem de fim de semana praticamente. Minha hosta me deu a sexta (dia 9) off, daí eu tive só que ir pra aula de manhã e depois ela foi comigo no aeroporto pra eu alugar o carro. Saí então de lá em direção à Myrtle Beach, South Carolina.

Cheguei lá no fim da tarde e fui direto fazer o check-in no motel, Econolodge. Depois disso saí pra comer no Subway e foi aí que percebi as luzes de uma roda gigante. Como era perto, deixei o carro no Subway e fui à pé até lá, porque também não tinha onde estacionar na rua e era tudo pago.

Vista da Roda Gigante

A roda gigante ficava numa rua chamada N Ocean Blvd e por lá tinha também zilhões de outras coisas pra ver e fazer, como sorveterias, gift shops, restaurantes, boliche e zás e zás. Eu fui só na roda gigante mesmo, porque nunca tinha ido, e em algumas gift shops pra comprar meus souvenirs.

No outro dia, eu tomei o café da manhã no motel e saí pra dar uma volta pela redondeza. Não vi muita coisa não, só um bando de canto pra jogar golfe, cada um com um tema diferente, tipo marinheiro ou selva, com vários bichos de mentirinha. Achei um Visitor’s Center, mas tava abandonado.

Myrtle Beach

Voltei pra fazer o check-out às 11h e fui atrás de um canto chamado Broadway at the Beach, que é tipo um complexo enorme com várias coisas pra turista fazer e ver. Lá tinha um Visitor’s Center funcionando, cinema, aquário, várias lojas e cantos pra comer. Tinha um Hard Rock Café em forma de pirâmide e uma coffeehouse da banda Kiss. Além disso tinha um parquinho pras crianças e você podia andar de lancha e alimentar os peixinhos no rio. Achei bem legal lá e ainda aproveitei pra comprar mais uns souvenirs.

Quando saí de lá, segui viagem para Charleston, também na South Carolina. O primeiro canto que fui quando cheguei lá foi pra Charleston County Public Library, porque tinha visto no meu guia Lonely Planet que tinha wifi lá =) Achei a biblioteca massa, é bem grande e, além do wifi, oferece estacionamento de graça por 1 ou 2 horas, não lembro bem agora.

Charleston

Daí no final da tarde eu fui pro Not So Hostel, onde eu ia ficar hospedada. Fiz só o check-in e saí pra comer alguma coisa, pra variar. Ainda passei por downtown, mas tava muito lotado de gente e também não tinha onde parar o carro sem pagar.

No terceiro e último dia, eu acordei para tomar o café da manhã sem graça do hostel (tinha quase nada) e fiz o check-out às 10h. Daí eu voltei pra downtown e dessa vez pude estacionar na rua, porque dia de domingo eles não cobram. Passei no City Market, que é tipo uma feirinha, mas fica num local fechado. E aí as pessoas lá vendem de tudo, roupas, colares, cartões postais, shot glasses, quadros.. Lá dentro era bem limpo e organizado e até banheiro tinha.

Daí depois eu decidi sair andando, peguei uns mapas num Visitor’s Center e comecei a andar em direção ao chamado Charleston Harbor, que é o nome dado ao ponto onde se encontram dois rios, chamados Ashley River e Cooper River. É lá perto que fica também o White Point Gardens e essa região é chamada de The Battery.

Depois que cheguei lá e tirei fotinhas básicas, fui voltando pelo lado do Cooper River, e aí passei pelo Waterfront Park e por um píer chamado Vendue Wharf que tinha uns balanços gigantes (onde cabiam umas 2-3 pessoas de uma vez) e de onde dava pra ter uma visão legal da Ravenel Bridge. Essa é uma ponte que conecta downtown Charleston à Mount Pleasant.

Ravenel Bridge

Daí depois da minha caminhada básica, peguei o carro e fui ver a Ravenel Bridge mais de perto. A ponte é enorme, tem 8 faixas pros carros (4 pra cada direção) e ainda tem um espaço reservado pras pessoas irem lá fazer caminhada ou andar de bike.

Finalizei minha visita à Charleston indo comer no Ihop. Saí de lá umas 14h30 e só cheguei de volta em Jacksonville umas 19h30. Isso tudo porque o caminho é por dentro das cidades, ou seja, o limite de velocidade é bem baixo e tem muitos sinais de trânsito. Ainda tava um calor infernal, mas consegui sobreviver.

Voltarei depois pra contar mais sobre as outras viagens =)

Anúncios

Autor:

Sou uma daquelas que escreve, apesar de não me considerar uma escritora. Sou viciada em intercâmbios, professora de Inglês, estudante de Letras e dona da Yuki.

Comentários

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s