Publicado em Au Pair, Durante, Primeira Vez: EUA

EUA: Relacionamento com a Host Family

Terça – 13 de Março de 2012

Querido Diário,

Aproveitando a brecha dos últimos posts, decidi vir falar aqui sobre o meu relacionamento com a minha host family. Lembrando que cada um tem uma experiência diferente e o que eu vou falar aqui é somente relacionado a mim e a minha host family.

Pra começar eu posso dizer que a host family tem um papel MUITO importante no seu intercâmbio. Você vai morar um ano – no mínimo – com eles e é importante que vocês se deem bem. Por isso que, desde o começo, eu nunca me importei em qual lugar eu iria morar. O importante pra mim sempre foi ter uma host family legal e me dar bem com eles. Por isso vim parar aqui em Jacksonville. A cidade é pequena, mas a minha família não podia ser melhor.

Como eu já disse, eu gostei da minha host mom desde o começo, quando a gente começou a trocar mensagens pelo GAP. E isso foi mútuo. Mas é claro que a gente só sabe como as coisas vão ser realmente depois que chegamos aqui. E, pra minha sorte, à medida que fui convivendo com eles fui gostando mais ainda.

Eles todos são muito engraçados, principalmente a minha host mom. Ela me disse um dia que tinha que zoar comigo sempre, porque senão não era normal! Hehe o bom é que eu fresco com ela também, me sinto completamente à vontade pra fazer piada com ela e com os meninos.

Então, indo por partes. Depois do começo estranho, onde você mal conhece as pessoas com quem está morando, não sabe onde fica nada, não sabe as regras da casa, tem que se acostumar com o seu Schedule, lembrar que o nº 2 não gosta de queijo no sanduíche e nem a cachorra te obedece, as coisas vão melhorando. Juro!

Se eu não fosse tão tímida e quieta, acho que eu teria me adaptado muito mais rápido, porque a minha host family realmente facilitou as coisas pra mim. Eles sempre me deixaram muito à vontade, me incluíram nas conversas, me levaram pra todo canto que iam e tudo mais.

Com o tempo, claro, fui me sentindo mais confortável com todo mundo. A cachorra ainda não me obedece, mas também – depois dela fugir 2 vezes – desisti de tentar com ela hehe. Eu me sinto muito mais à vontade com a minha hosta e os meninos, até porque o meu hosto só vem pra casa de 2 em 2 semanas e só fica por volta de 4 dias.

Eu ainda passo muito tempo na companhia da minha hosta – antes era mais, porque pra todo canto que ela ia, ela me carregava junto. Como ela tá sem trabalhar desde que eu cheguei aqui, ela passa muito tempo em casa, daí a convivência ajudou a fazer com que eu me sentisse mais à vontade com ela.

E o mesmo aconteceu com os meninos. Tô totalmente à vontade com eles, a gente brinca, faz piada um com o outro, canta junto, dança e zás e zás. A minha dificuldade – ainda – é dosar o meu lado amiga e o meu lado “au-pair-responsável-por-não-deixar-eles-se-matarem”. Por enquanto to até conseguindo mais ou menos.

Daí com o meu hosto é mais complicado. Como ele passa pouco tempo aqui cada vez que vem, eu ainda me sinto meia tímida perto dele. Além do mais, quando ele está aqui, eu só convivo mesmo com ele à noite, quando todos estamos vendo TV ou quando vamos todos ao cinema (coisa que eles SEMPRE fazem quando ele tá em casa). Mas ainda assim, com pouco convívio, minha relação com ele é bem legal. Ele tem um tipo meio sério, mas também solta suas piadas de vez em quando. Sempre que ele chega de Washington ele traz alguma coisa pra todo mundo, como chocolates ou bombons, e ele sempre traz um pra cada, inclusive pra minha pessoa. E isso sempre fez com que eu me sentisse mais parte da família.

E muitas vezes eles fazem questão de dizer que eu faço mesmo parte da família. E eu adoro isso! As coisas aqui vão indo muito bem desde que eu cheguei e eu não tenho do que reclamar. Me sinto super a vontade pra andar de pijama pela casa, comer o que eu quiser, deitar no sofá de pernas pro ar e tudo mais. Eu janto com eles todos os dias e, quando o jantar tá pronto e eu to no meu quarto, alguém sempre vem me chamar pra ir comer.

Sempre que eles vão sair pra algum canto, tipo pra ir ao cinema, eles me chamam pra ir junto. E às vezes nem precisam chamar, porque já tá implícito que eu estou incluída em todos os programas.

Eu tive muita sorte com a minha host family e eu acho que isso se deve ao fato de eu ter dado prioridade à isso. Desde o começo a única coisa que importava pra mim era me dar bem com a família e ser bem tratada por eles, o resto era resto!

E é isso! Por acaso, ontem fez 6 meses que estou aqui e pretendo escrever um post sobre isso essa semana, porque ontem não tive tempo e nem vou ter hoje. Vamos ao cinema ver “John Carter” e ontem vimos “The Lorax” =)

Anúncios

2 comentários em “EUA: Relacionamento com a Host Family

  1. Oi Manu!! amei seu post (novidadeeee)
    Também acho que o lugar aonde se vai morar é o de menos… o importante são as pessoas que estarão a sua volta!
    Fico feliz que tenha dado certo com vc! espero que comigo tb dê!. Afinal, ~só dará certo se o interesse for mútuo e o foco for a convivência! =)

    bjoos

    ** ps.: segui seu conselho… tomei coragem… essa semana faço minha inscrição =)

    Curtir

    1. Oláaa de novo!

      E aí, fez a inscrição mesmo?? =)

      E obrigada, vou torcer pra que dê tudo certo com você também. E tem razão, o foco é mesmo a convivência. Analisa direito as famílias com quem conversar e vai logo vendo como você se sente quando fala com eles =)

      Beijos moça!!

      Curtir

Comentários

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s