Publicado em Antes, Primeira Vez: EUA

I Got My Visa: Sobre a Entrevista

Quinta – 18 de Agosto de 2011

Querido Diário,

Iei! Faz só um tempinho desde o último post. Mas eu tava com tanta coisa pra fazer, todos os dias, que sentar e parar pra pensar no que escrever nem passou pela minha cabeça. Se bem que eu estar escrevendo agora não significa que eu vou ter mais tempo pra isso. Acho que vai ser é pior.

Como dito acima, consegui o visto. É, no momento, não muita empolgação com isso. Meu irmão acabou de escrever pra mim no Facebook que eu deveria ter marcado pra viajar depois do meu aniversário. E eu fiquei pensando se eu deveria mesmo ter tentado fazer isso.. Alguns dias atrás ele se tocou que faltavam só duas semanas pra eu viajar e pareceu surpreso e triste com isso. Já to me imaginando chorando litros no aeroporto por causa dele.

Mas enfim, depois do desabafo emocional, vou contar a minha saga para tirar o visto. Mas antes, uma pausa para comer.

*30 minutos depois*

Então, minha entrevista estava marcada para as 10h. Acordei às 7h e combinei com um táxi às 8h30. Cheguei no consulado por volta de 9h15 (o táxi me pegou umas 8h40 e o trânsito não estava muito legal).

Chegando lá, vi uma fila enorme de pessoas do lado de fora (que depois eu percebi que eram 3 filas, uma de 9h, uma de 10h e outra de 11h). Me informei sobre o envelope do sedex (precisa levar ou comprar o seu lá dentro, custou R$ 2,00) e peguei a fila de 11h, ou seja, a errada. Por sorte uma moça do consulado passou conferindo e aí eu mudei pra fila certa.

Depois, a mesma moça passou pra conferir os documentos. Pediu pra separar a foto 5×7, o recibo do Citibank e a confirmação do agendamento. Daí ela grampeou tudo isso junto e, na folha do agendamento, escreveu o tipo do meu visto (J1) e deu tipo um ok.

Fiquei então na fila, de 9h15 até 10h35, que foi a hora que eu entrei no consulado. Peeeeense num sol quente lá fora, acho que bronzeei até. Tinha uns carinhas vendendo sombrinha, pro povo se proteger do sol. Além de vários vendendo água e picolé.

Então, pra entrar no consulado, não pode estar portando isqueiro, fósforo ou nada de eletrônico (isso mesmo, nada de relógio digital, notebook ou celular, por exemplo). Eu que fui sozinha, me senti incomunicável, sério mesmo. Muito estranho sair sem celular. MUITO. Parecia que tava faltando alguma coisa (e tava, né). Levei só os documentos, dinheiro e um relógio de ponteiro (já estava sem celular, não dava pra ficar sem relógio também!).

Enfim, entrei no consulado (e as portas são realmente pesadas). Assim que entra, tem uma área tipo aquelas de embarque de aeroporto: uma “esteira” pra colocar os pertences e um detector de metal. Coloquei as coisas na esteira e a mulher-segurança-bruta perguntou se eu tinha algo no bolso. Coloquei as chaves e esqueci de tirar o relógio. Fui passar no detector e o bicho apitou. Daí ela me lembrou do relógio, eu voltei, coloquei o relógio e passei (meus brincos não apitaram hehe).

Peguei minhas coisas e saí dessa primeira salinha para uma área aberta e cheia de cadeiras de plástico com muitas pessoas sentadas esperando. Mas fui encaminhada para um local depois dessa área, que era outra salinha (tá dando vontade de desenhar a planta do local agora).

Nessa segunda salinha, você entrega os documentos que a mulher lá de fora grampeou (foto, Citibank e agendamento) e mais o comprovante de pagamento da taxa sevis, seu passaporte e o DS-2019. Daí ela ficou com tudo isso, menos o comprovante do Citibank, onde ela grampeou uma senha (686).

Voltei então para a área aberta. E aí nessa hora lembrei do envelope do sedex, porque um rapaz do consulado avisou que ia chamar mais senhas e quem fosse chamado tinha que estar com o envelope preenchido. Achei então o carinha dos correios que estava vendendo os envelopes, comprei um e preenchi (tem que preencher como se fosse você mandando pra você mesma, o remetente e o destinatário são iguais).

A taxa para Fortaleza foi de R$ 19,10 (para Natal é o mesmo preço, mas para São Paulo, por exemplo, é por volta de R$ 50,00). Preenchi também um papelzinho que serviu de recibo.

Depois daí eu só esperei. Esperei e esperei. Lembra que eu entrei no consulado 10h35, né? A minha senha foi chamada por volta de 12h30. Eu tava com MUITO sono e MUITO entediada. Ainda conheci outras pessoas de Fortaleza que estavam por lá (tem cearense em todo canto mesmo).

Enfim, o carinha chamou milhares de senhas (21 senhas) e eu estava no meio. Daí passamos pela segunda salinha que eu falei e entramos na terceira salinha, que estava com um ar condicionado congelante.

Daí foi só sentar e esperar de novo u.u Fica lá todo mundo sentado, morrendo de frio, esperando a telinha que mostra as senhas fazer TAN-DAAAAAAN (juro que é esse o barulho. E ainda toca duas vezes). O Box 3 tava bem rápido. O povo entrava e saía muito ligeiro. E todos iam direto pagar a taxa do sedex, já tava torcendo pra ir nesse.

Reparei que não tinha Box 1 e 2, era só o 3 e o 4, duas cônsul atendendo aquela ruma de gente. Na minha vez, eu estava tão lesada, com tanto sono, frio e tédio, que quase deixo passar. Sério. Fez TAN-DAAAAN e mostrou a senha 686. Eu parei, olhei pra tela, achei o número parecido e lentamente fui conferir. Percebi que era o meu e levantei de um susto quase correndo pra sala de entrevistas.

Como alguém já tinha dito (juro que não lembro onde vi, mas assim que eu descobrir posto o link) que lá você ficava em pé de frente pro cônsul, separados por um vidro. E é assim mesmo. Parece casa lotérica ou sei lá. Peguei a dica de alguém (também não lembro quem foi, desculpa!) e coloquei logo a minha pasta transparente em cima da bancada, pra ela ver que eu tava cheia de documento.

Eu tava só preocupada com a minha renda, porque é baixa e eu quem vou pagar minha viagem. Isso antes né, porque na hora minha preocupação foi com a experiência com as crianças, que ela perguntou se eu tinha e fez uma cara de quem achou que era pouco. Mas enfim, a conversa foi tipo assim (atenção: eu sempre achei que essa conversa era meio pausada, mas a minha não foi, fluiu, bati um papo com a Cônsul mesmo, foi bem natural):

  • Cônsul: Good Morning (já começou em inglês)
  • Eu: Bom dia (falei na mesma hora que ela, daí depois falei de novo em inglês)
  • C: How are you?
  • E: I’m fine, thanks (com um sorrisão) and you?
  • C: (Não lembro MESMO o que ela respondeu hehe)
  • C: Are you Emanuelle?
  • E: Yes
  • C: What will you do in the United States?
  • E: I’ll be an au pair
  • C: Do you know where you’re gonna live?
  • E: Yes, it will be in Jacksonville, North Carolina.
  • C: What’s the name of the Family?
  • E: S. Familly
  • C: How many kids?
  • E: Two, two boys.
  • C: What are their ages?
  • E: 11 and 12.
  • C: So they are very active
  • E: Yes, they told me that
  • C: Do you have experience with children?
  • E: Yes, I’m a teacher and I worked at a day care center.
  • C: How many hours per week did you work there? (Eu não lembrava de jeito nenhum, daí disse uma média)
  • E: I can’t remember exactly, but it was 20 or 25h per week.
  • C: How many months?
  • E: One month (nessa hora ela fez cara de que foi muito pouco e eu gelei).
  • C: What do you do now, study, work?
  • E: I work. I’m a swim teacher (Acho que ela não entendeu tudo)
  • C: What do you teach?
  • E: I teach kids how to swim
  • C: How old are your students?
  • E: From 3 to 10 years old.
  • C: How long have you been working there?
  • E: Since I graduated, but I worked there before as an internship.
  • C: When you graduated?
  • E: Last year, in august.
  • C: So you have experience just teaching and at a day care? (gelei de novo)
  • E: Yes and I worked babysitting my friend’s nephew, but he is younger, just one year.
  • C: Have you worked in other place since last year (ou algo assim)?
  • E: Yes, I worked at IBGE and at a gym.
  • C: Your visa has been approved, you can go pay the sedex tax.
  • E: Thanks and have a good day!

Fim. E foi isso. Agora que eu escrevi pareceu longo, mas foi bem rápido mesmo. Tirando as partes que eu gelei foi bem tranquilo. Ela não olhou nenhum documento meu e ficou o tempo todo olhando pra mim enquanto a gente conversava. Gostei!

Daí depois então fui só pagar a taxa do sedex e fui embora desorientada sem saber como voltar pra casa do meu amigo hehe (estou hospedada na casa dele aqui em Recife, obrigada senhor Vinícius!).

Agora é a contagem regressiva pra viagem, que é daqui a 8 dias. Vai ser uma correria. Espero que dê tudo certo.

Anúncios

Autor:

Sou uma daquelas que escreve, apesar de não me considerar uma escritora. Sou viciada em intercâmbios, professora de Inglês, estudante de Letras e dona da Yuki.

7 comentários em “I Got My Visa: Sobre a Entrevista

  1. Gente, que gelo… parece que ultimamente todas as entrevistas de visto a consul tá perguntando sobre a experiência com kids…
    Mas que bom que deu tudo certo \o\ agora é correr pro abraço
    Beijo flor

    Curtir

  2. Gente, que gelo… parece que ultimamente todas as entrevistas de visto a consul tá perguntando sobre a experiência com kids…
    Mas que bom que deu tudo certo \o\ agora é correr pro abraço
    Beijo flor

    ps: agr que vi que comentei com o blog antigo rs

    Curtir

  3. Ai senhor, 8 dias! Mamãe do céu que dor no estômago! HAHAHAHA

    A gente se vê lá, bunitha!!! (; E que bom que deu tudo certo!!!! (:

    Curtir

Comentários

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s